Setembro Amarelo: como a empatia pode salvar vidas

set 10, 2018

0
Setembro Amarelo: como a empatia pode salvar vidas

Setembro Amarelo: como a empatia pode salvar vidas

Publicado em : Notícias em por : Rede Líderfarma

Você costuma conversar com seus filhos sobre o que acontece no dia a dia deles? Já parou para pensar que uma simples conversa sobre as aflições, alegrias e conquistas pode fazer a diferença na vida de quem você ama? Setembro Amarelo é o mês de conscientizar as pessoas sobre a importância de lutar contra o suicídio, principalmente na adolescência.

A IMPORTÂNCIA DE TROCAR EXPERIÊNCIAS

O suicídio aumentou gradativamente no Brasil entre os anos de 2000 e 2016 e afeta principalmente os jovens e os idosos. Segunda causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos no mundo, fica atrás somente das mortes decorrentes da violência.

No Brasil, as faixas etárias nas quais mais crescem os números de suicídios está entre 15 e 24 anos e acima de 60 anos. O maior índice está entre os homens, apesar da maior incidência de tentativas ser entre mulheres

DEPRESSÃO É COISA SÉRIA

A depressão é considerada um problema de saúde pública. Com uma alta incidência e quadro constante, causa grande impacto na vida de muitas pessoas. O suicídio decorrente de um processo depressivo é o golpe final de um sofrimento existencial. Deve ser levado a sério, com pequenas medidas cotidianas que possam ajudar a dar vazão aos sentimentos.

Conhece alguém que sofre com depressão ou está passando por uma fase difícil? Estar presente e disposto a ouvir pode fazer a diferença na vida de quem você ama. Pratique a empatia com as pessoas próximas a você.

mãe e filha sentadas na cama conversando. O foco é setembro amarelo

Pare e reflita sobre a importância de conversar, tanto com seus familiares quanto com amigos e conhecidos.

COMO AJUDAR?

A depressão e o suicídio já foram e ainda são muito abordados em filmes e seriados, procurando trazer o assunto à tona de diversas maneiras. Seja como for, é preciso falar sobre suicídio com as crianças e jovens e, se preciso, buscar apoio emocional.

Organizações como o Centro de Valorização da Vida (CVV) em cooperação com o Ministério da Saúde proporcionam essa ajuda de forma voluntária e setembro amarelo é o mês de falar sobre a causa. Fundado em 1962, oferece até hoje serviço de apoio por telefone, e-mail, chat e pessoalmente para todo o Brasil.

Pensou que somente pessoas mais velhas se sentem solitárias? Não se engane! É cada vez mais comum os jovens se sentirem pressionados e sozinhos, principalmente entre 18 e 22 anos. A solidão é uma questão de saúde mental e é preciso estar sempre atento.

SETEMBRO AMARELO

O mês de setembro traz a importância de manter a saúde mental e combater a depressão e o suicídio. Na rotina do CVV, voluntários atuam diariamente em prol das pessoas que precisam dialogar anonimamente sobre suas dificuldades. Após um treinamento com duração estipulada pela instituição, o voluntário torna-se apto a  auxiliar conversando ou apenas ouvindo.

Vale lembrar que os voluntários não atuam como terapeutas ou médicos, portanto nunca devem prescrever algum tipo de medicamento ou ajuda externa. O contato é estritamente dentro do centro, por telefone, e-mail ou chat, não sendo possível que o voluntário venha a se tornar amigo ou ter qualquer tipo de relação com quem procura ajuda.

A intenção é oferecer apoio e conforto a quem sente necessidade de conversar. Qualquer pessoa pode entrar em contato com o CVV para conversar, mesmo que não esteja passando por momentos complicados. Para mais informações, CLIQUE AQUI.

Você também pode ajudar alguém. Torne-se um voluntário clicando aqui!

Confira nosso tabloide de ofertas