Intoxicação alimentar no verão: quais os cuidados?

fev 24, 2022

0
Intoxicação alimentar no verão: quais os cuidados?

Intoxicação alimentar no verão: quais os cuidados?

Com o calor e o verão, crescem os riscos de intoxicação alimentar, causada basicamente pela ingestão de água ou alimentos contaminados por micro-organismos. É nesta estação do ano, que muitas pessoas frequentam clubes de piscinas, praias, parques, campings, locais oportunos para contrair e desenvolver a enfermidade.

A principal causa são as altas temperatura, típicas da estação, que podem afetar a conservação adequada dos alimentos e favorecer a proliferação dos micro-organismos nocivos à saúde, como salmonela, estafilococos e o rotavírus.

Além do mais, o consumo de alimentos como pastéis, porções fritas, alimentos industrializados e salgadinhos, geralmente, vendidos por ambulantes, bares e quiosques, podem ser agentes agressores da mucosa do estômago, em que aliados a ingestão de bebidas alcoólicas, aumentam o nível de acidez do suco gástrico, provocando gastrite, ou até mesmo, úlcera. 

Leia também: Cuidados no verão com a pele dos bebês

A água, carnes de frango e bovina, ovos, maionese e, principalmente, a ostra, quando mal preparados ou manuseados de maneira indevida, ficam mais suscetíveis a contaminações. Ao ingeri-los, podem causas alguns sintomas, entre eles a diarreia, náuseas e vômito, dor abdominal, cólicas e, em alguns casos, presença de febre. Em quadros de botulismo, pode acometer a paralisia. Geralmente, os sintomas, variam de horas ou até semanas, por tanto, procure ajuda médica.

Confira dicas para evitar intoxicações alimentares nesta época do ano:

  • Escolha por alimentos saudáveis:

Caso não mantenha uma refrigeração adequada, leve frutas frescas e secas, ou biscoitos de polvilho ou de água e sal. Sanduíches naturais, devem ser bem conservados e, principalmente, que não contenham molhos.

  • Armazene de forma adequada:

Não os deixe os alimentos e lanches fora da geladeira por muito tempo e, ao viajar, utilize de caixas de isopor ou bolsas térmicas.

  • Evite alimentos alternativos pré-cozidos:

Opte por não consumir itens já assados ou fritos, pois após o processo de cocção, não há mais nenhuma fase para eliminar as bactérias e, com o passar do tempo, as possibilidades de os alimentos estragarem são maiores, ainda mais com o calor.

  • Hidrate-se!

Nesta estação, é recomendado consumir bastante água, água de coco e sucos naturais. Na praia, fique atento ao lacre, se o mesmo não está violado e se a validade está dentro do prazo. Evite beber água da torneira.

  • Fique atento aos riscos:

A contaminação pode ser física, química e biológica, portanto, preste atenção na limpeza dos recipientes e na higienização do local. De preferência, leve sua própria comida para a praia e parques, armazenando-a de forma adequada e segura.

Leia também: Síndrome de Asperger – entenda mais sobre o Autismo

Fonte: Viva Bem Uol | Hcor